Copyright 2010 Mestre Arfaern. All rights reserved. Web Hosting by Yahoo

Mestre Arfaern, São Paulo, São Paulo , Brazil
dom@mestrearfaern.com



                  Ejaculação Masculina



Ejaculação é o instante em que o macho ejeta o sémen, geralmente, através de um órgão copulador.

Podendo ocorrer durante uma estimulação sexual, como o ato sexual quando deposita seus gametas no
interior da fêmea ou durante a masturbação, assim como durante uma polução noturna que ocorre durante
o sono.

Reprodutivamente, este processo tem como objetivo fecundar a fêmea e assim criar uma nova vida,
perpetuando a espécie, mas pode ocorrer de forma recreativa durante a masturbação, ou ainda de forma
acidental como na polução noturna.

O processo de ejaculação ocorre com uma sensação muito intensa, representando assim o clímax do
orgasmo masculino, sendo extremamente agradável e satisfatório.

A anejaculação é a condição de não ser capaz de ejacular.

Fisiologia da ejaculação

Após o macho estar suficientemente excitado para que o ato sexual ocorra, o aparelho reprodutor masculino
começa a agir. Primeiro, há liberação do fluido pré-ejaculatório que tem como função de neutralização a
acidez causada pelos vestígios de urina que a uretra ainda possa ter, além de também expulsar qualquer
outro corpo estranho que esteja habitando a uretra no momento. No instante em que o pênis estiver
totalmente turgido de sangue e a penetração for iniciada, estímulos nervosos fazem com que os
espermatozóides presentes no epidídimo viajem pelo canal deferente e entrem em contato com duas outras
glândulas: as vesículas seminais, que conferem aos espermatozóides açúcares nutritivos, como a glicose e a
frutose, e as glândulas bulbouretrais (ou Glândulas de Cowper), que liberam um líquido viscoso para
facilitar a locomoção dos espermatozóides. Então, o produto da ejaculação é expelido com violência pela
uretra. 200 a 500 milhões de espermatozóides são lançados no interior da fêmea a cada ejaculação. O motivo
da força com que os espermatozóides são ejaculados é para que eles não escapem da vagina, que possui um
pH ácido, e penetrem o quanto antes no colo do útero para que sigam seu caminho até as tubas uterinas.

Fases

Ejaculação tem duas fases: saída e ejaculação propriamente dita. Na fase da saída o reflexo ejaculatório está
sob controle do sistema nervoso simpático, ao passo que na fase da ejaculação propriamente dita está sob o
controlo do reflexo espinal, na espinal nervos ao nível da S2-4 através do nervo pudendo. Um período
refratário sucede a ejaculação e é precedido pela estimulação sexual.

Saída

Durante a saída, os dois canais conhecidos como ductos deferentes são contraídos para impulsionar os
espermatozóides dos epidídimos, onde foram armazenados, até a âmbula mais acima no final ducto
deferente. O início da saída é normalmente visto como um "ponto sem retorno", também conhecido como
ponto de ejaculação inevitável. Os espermatozóides, em seguida, passam pelo ducto ejaculatório e são
reunidos com fluidos das vesículas seminais, da próstata, e da glândula bulbouretral para formar o sémen.
Durante a ejaculação propriamente dita, o sémen é impulsionado através da uretra por contrações rítmicas.

Ejaculação propriamente dita

A ejaculação propriamente dita é gerada pelo músculo bulbouretral, que promove contrações rítmicas. O
orgasmo masculino típico dura cerca de 17 segundos, mas pode variar de alguns segundos até cerca de um
minuto, consistindo de 10 a 15 contrações, que diminuem de intensidade e freqüência durante o orgasmo.
Após o início do orgasmo, o sémen pulsionado começa a fluir a partir da uretra até atingir um pico para
liberação e, em seguida, diminuição de seu fluxo. As contrações iniciais ocorrem num intervalo médio de 0,6
segundo, podendo chegar a 0,1 segundo por contração. As contrações da maioria dos homens se dão em
ritmos regulares ao longo do orgasmo.

Tempo

Um pequeno estudo de sete homens demonstrou que os primeiros jorros ocorrem na primeira contracção de
2 homens e na segunda contracção para 5 homens. Esse mesmo estudo mostrou que entre 26 e 60% das
contracções durante o orgasmo foram acompanhados por um jorros de sémen.
Aos que precisam de ajuda e esclarecimento sobre BDSM, e só mandar email para mim, com prazer estarei ajudando aos que precisam