Copyright 2010 Mestre Arfaern. All rights reserved. Web Hosting by Yahoo

Mestre Arfaern, São Paulo, São Paulo , Brazil
dom@mestrearfaern.com
             Minha primeira vez com o Dono (EX) {Nys}_Mestre Arfaern


07/08/2012

Lembro- me como se fosse hoje 9 de Março de 2012 , dois dias antes do meu aniversário e mal sabia eu
que o meu melhor presente viria as 11 da manha de uma sexta-feira ensolarada de verão. Meu despertador
tocou pontualmente as 7:30 da manha, mas já estava acorda desde 5:45 e um só pensamento permanecia
em minha mente “ É hoje o dia tão esperado e planejado a semanas”, levantei da cama abri a janela e vi o
dia maravilho q estava começando,  olhei  para a lingerie e o vestido que havia escolhido e pensei “ Será
que ele iriá gosta? ” liguei o som é coloquei U2, U2 me acalma em qualquer ocasião =)  enquanto tomava
um demorado banho.

Ao me vestir me perguntava o porque havia tomado a  decisão de me encontrar com um Dom que me
parecia tão poderoso e serio, eu que a meses  mantia  meu lado submisso adormecido, e me divertia
imersamente conhecendo meu lado Domme na companhia de um submisso que havia conhecia a um certo
tempo .

Me perdi em pensamentos mas concluir que se fosse pra ser submissa naquele dia , que seria a última vez
e na companhia de um Dom Sádico de verdade. Mal conseguir comer naquela manha, estava muito
ansiosa e meu coração disparava  cada vez que olhava no relógio e via que as 11 já estava próxima,
chequei tudo estava pronta,  o telefone toca é vejo que é ele, sinto meu corpo tremer inteiro e penso “
Ligou pra desmarcar, FDP  =)”, atendo e ouço sua voz calma e encantadora, disse que estava confirmado e
me esperaria na hora marcada no lugar combinado.  Sai de casa preparada para encontrá-lo.
conseguia andar rápido de tanto que minhas pernas tremiam, minhas mãos estavam geladíssimas, o
telefone toca é ele vish... Perguntou onde eu estava,  respondi que já estava no lugar combinado , disse
apenas para atravessar a rua, atravessei, vi o carro preto se aproximar e o vidro baixar lentamente,  pronto
era ele com um discreto sorriso nos lábios (sorriso de Dom Sádico), me aproximei, entrei no carro, sorrindo
também tentando disfarça o nervossísmo que me consumia a cada segundo, as pernas que tremiam e as,
Por fim ele estava ali do meu lado dirigindo e conversando comigo, não me recordo do conteúdo da
conversa, talvez por está em um estado de estase tão grande que me fez esquecer o que foi falado ai só me
recordo do que via e o que sentia naquele comento.

Tentava olha -ló discretamente, como era lindo,  muito bem arrumado, boca pequena sempre com o
sorriso tímido, cabelo impecável,  cheiroso, sim , fazia meu tipo =) entre um olhada e outra , olhada  pela
janela do carro, disfarçando e sorrindo sempre,  meu coração batia forte e podia senti meu rosto queimar ,
e mais uma vez me perguntava o porque me sentia assim, era apenas um Dom, e já havia passodo por
tudo aquilo anteriormente .

Aos poucos fui me acalmando e  a ansiedade passando, mas  quando chegamos ao motel, meu coração
disparou novamente, e pensei “ Será que ainda posso desistir ? posso sair correndo? correndo pra onde
tonta? Mas descobrir que não queria desistir, não queria sair correndo, queria e desejava  ficar aqui na
companhia daquele Dom que de alguma forma mexia comigo.

Fomos conversando, enquanto vi ele tirar do carro uma bolsa de viagem gigante e uma outra certamente
de pesca pois era grande e comprida, pensei “ O que há ali? Um  arsenal? subimos, enquanto ele
organizava e escolhia o que ia usar comigo,  fui para o quarto terminar de me aprontar, percebi que já não
tremia tanto, minhas mãos já não estavam mais geladas, e um desejo imenso tomava conta de mim,
conhecia aquele desejo, aquela vontade, vontade de ser usada, era o meu lado submisso que despertava .

Terminei de me aprontar e fui ao encontro dele, estava ali, aparentemente tranquilo, pediu para que me
aproxima-se e me ajoelha-se próximo a ele, notei q tudo que havia escolhido estava devidamente
enfileirado sobre a mesa, não sentir medo de tudo aquilo, só pensava em uma coisa “ Use-me sou sua”,
seguimos conversando e ele foi me mostrando muitos dos seus acessórios, e ate provei alguns de seus
chicotes e varas, estava adorando tudo aquilo, mandou que descesse ate o carro e pega-se sua câmera
fotográfica que havia esquecido, eu ali de cinta liga preta, salto, descendo correndo  pelas escadas pra
pegar, e ele só sorrindo se divertindo com a situação.

Na volta colocou a coleira personalizada em mim, e  entre uma conversa e outra, foi imprescindível, me
abraçou forte e me beijando, levando-me  para o quarto, não resisti, apenas me rendi aquele momento não
intenso e esperado a semanas, cada toque me arrepiava inteira, me abraçava, me apertava, beijava-me,  
isso me enlouquecia, me sentei na meia da cama, enquanto ele terminava de se despir, quando me puxou  
para mais próximo, estava ali na minha frente, segurando-me fortemente pelos cabelos, enquanto me
deliciava em ti, fazendo o que mais me deixava excitada.

A essa altura já estava totalmente molhada, me jogou a cama, cada toque de suas mãos, sentia  meu corpo
inteiramente em tremer em chamas, e isso só aumentava meu desejo de  que aquilo não para-se, pediu-
me  para que tira-se apenas a calcinha, tirei, e em segundos  me penetrou, de uma maneira tão forte e
intensa, exatamente como amava, parecia que já me conhecia e havia lido meu manual de inscrições,  
minha vontade era de gritar feito uma louca, mas me contive e passei a gemer baixinho, ficamos ali nos
deliciando entrelaçados como se fossemos um só corpo, em seguida me virou, assim meio de lado, depois
segurando minha pernas no alto e logo percebi que iria usar o lado B, delicia =)  segurava no meu quadril,
e em um só impulso,  sentir-me penetrar fui consumida por uma dorzinha chata e em seguida por uma
imensa sensação de prazer  e desejo, me penetrava de forma intensa, cada vez mais forte, isso me excitava
cada vez mais, tremia e  adorava estar ali, gozei, ficamos juntinhos ali na cama.

Depois de um certo tempo, ele se levantou e quando voltou trouxe todos os seus acessórios a serem
usados por mim, havia chegado a hora de pagar o que devia, e isso me fez lembrar que naquela mesma
semana havia sido muito desobediente, acumulando muitas chicotadas e varada chegando a 190 , e em
uma certa ocasião em uma conversar meu lado Domme sobressaiu e o chamei ele de FDP =)  isso me
rendeu como consequência 60 chicotadas, no total  250, mas  negociamos e optei por 2 parcelas de 125 =)  
Minha única esperança era que ele tivesse esqueci esse incidente de que ficasse apenas com os 190, boba
eu em pensar assim.

Perguntou-me  do que eu o havia chamado naquela semana, e logo percebi que não havia esquecido, ele
então sorrio como um Dom prestes a iniciar sua diversão.

Começou então a me preparar, algemas nas mãos e pés, os perdedores de mamilos que eu dando temia e
odiava, e o que mais eu havia me interessado o plug anal estilo rabinho de cavalo era lindo, mas quando
fui plugada achei meio desconfortável, as algemas nas mãos estavam apertadas,  falei pra o Dom, e ele
pedia para mim parar de reclamar, mas na verdade não estava reclamando apenas comentando =)  me
posicionei em cima da cama, Dom se afastou alguns passos já com o chicote em mãos, e permaneci ali,
parada, aguardando a primeira chicotada, a ansiedade aumentada, e logo pude sentir o chicote arder em
minha pele, uma sensação gigantesca de dor me invade, mas ao mesmo tempo o prazer em sentir aquilo
me faz desejar cada vez mais, e uma atrás da outra .

Foram apenas 55 chicotadas, não conseguir  pagar o que devida, acumulando então 125 +55= 195, pensei
que poderia suportar mais , porém já estava acostumada a meses a estar do outro lado do chicote
dominando, mas uma coisa só importava estava feliz por estar ali servindo. Dom deitou-se ao meu lado na
cama sempre sorrindo e me olhando desconfiado,  como se espera-se que meu lado Domme surgi-se em
algum momento, mas não,  mantive-me ali comportada e quietinha desfrutando dos carinhos do Dom,
conversamos durante um tempo e logo começamos a nos entrelaçar novamente,  meu corpo estava em
chamas outra vez, tudo aquilo me fascinava e só desejava  uma coisa, que não acaba-se, me deliciava no
Dom também já em estase, me usava, abusava, usava denovo, ate gozar,  me deixando completamente
fora de mim , sentir seu gozo escorrendo pelo meu rosto, boca, pescoço....delicia ficar ali juntinhos depois
de momentos tão intensos.

Levanto pra tomar uma ducha, Dom fica na cama, pede o almoço, opto por não comer, estou euforia
demais para ingerir alguma coisa,  saio do banho e ele esta ali na cama sempre sorrindo pra mim, ainda
mais lindo, segue por banho  e é minha vez de espera-lo na cama, penso um milhão de coisas, a principal
dela “ Onde estaria meu lado Domme ? “ não sei mais não sentia falta dele naquele momento, só queria
estar ali com o Dom. Havíamos combinado apenas um sessão avulsa, afinal de contas ele já tinha uma sub
“ Será que o veria novamente? Será que tinha gostado de está ali comigo?  Quanto ele me entra no quarto,
ainda mais belo e sorridente, deita ao meu lado todo meigo, e permanecemos ali conversando sobre tudo,
trocamos carinhos e ele sempre de olhando desconfiado como se pensa-se “ O que ela está tramando
agora?”  Mas não era nada , apenas carinhos Dom =)

O almoço chega e Dom vai comer, enquanto vou pra hidro,  seguindo conversando sobre varias coisas,  
fico só observando ele ai todo lindo, após o almoço ,  conversamos mais, ele me mostrou outros de seus
acessórios falava sobre materiais etc...  E de surpresa ele me presenteia com um dos seus chicotes, um dos
maiores, de montaria lindo, adorei o presente. Nos vestiamos e fomos embora, no caminho de volta pra
casa mergulhei em meus pensamentos e me perguntava se algum dia voltaria a vê-lo, ainda que estivesse
devendo 195 chicotadas, o combinado havia sido uma sessão avulsa, talvez nunca mais o veria, e a única
certeza que tinha é que aquele dia ficaria marcado para sempre em minha vida.

Já em casa o chicote foi muito bem guardado embora a dificuldade de encontra um lugar que o coubesse
devia o seu tamanho, utilizei apenas 2 vezes  como Domme, mas já não me sentia a mesma  de antes ter o
autoridade  a dominação em minhas mãos já não me era tão prazeroso assim. Neste momento então passei
a descobrir o que queria ser realmente a  “A submissa”.

Hoje sou {Nys}_MESTRE_ARFAERN
Aos que precisam de ajuda e esclarecimento sobre BDSM, e só mandar email para mim, com prazer estarei ajudando aos que precisam