Copyright 2010 Mestre Arfaern. All rights reserved. Web Hosting by Yahoo

Mestre Arfaern, São Paulo, São Paulo , Brazil
dom@mestrearfaern.com
Meu encontro com Dono - {lara} Mestre Arfaern

21/02/2011


Era o dia do nosso encontro, eu já esperava ansiosamente a dias para este momento tão especial entre eu e
meu dono, na hora marcada eu estava no local o esperando bastante nervosa e excitada, quando de
repente o carro dele parou, entrei e  ele me cumprimentou e me beijou o rosto dizendo em seguida: - Bom
dia cadelinha! Em baixo som respondi: Bom dia dono!  Então fomos em direção a um motel, no caminho
conversamos bastante e ele sempre me provocando e me deixando ainda mais encabulada, até que depois
de uns 40 minutos chegamos ao nosso destino, meu dono estacionou o carro na garagem e me mandou
sair do carro e ir entrando no quarto enquanto ele tirava seus brinquedinhos do porta-malas. Entrei no
quarto e o esperei em pé próximo a porta, logo em seguida ele entrou me deu um abraço, apertado e um
beijo delicioso na boca e disse que estava morrendo de saudades.

Meu dono me olhou nos olhos e disse: Cadelinha tire a roupa, vá tomar banho e volte nua enquanto eu
preparar. Quando voltei para perto do meu dono vi todos os seus brinquedos lado a lado sobre a mesa,
nessa hora me arrepiei, fiquei imóvel olhando todos aqueles objetos e lembrando de todas as
desobediências que eu já havia feito, meu corpo tremia em uma mistura de medo e tesão,  dono então
mandou que eu tirasse sua roupa, tirei sua camisa e calça e ele já foi me ajoelhando  no chão e me puxando
pelos cabelos  em direção a ele, fiz um oral do jeito que meu dono gosta, e ele segurava cada vez mais
forte os meus cabelos, quando de repente me levantou e me encostou na parede, pegou as algemas e
algemou minhas mãos, pegou a algema de pés e também algemou meus pés, colocou prendedores de
mamilos e lá ficou dando puxõezinhos que doíam bastante e meu dono se satisfazia com a minha dor, ele
pegou uma Ball gag e colocou na minha boca não se importando com meu olhar de medo e  não pude falar
mais nada, foi então que ele pegou uma venda e nessa hora eu me desesperei pois temo muito a privação
da visão, mas não tive outra opção e nem podia falar nada  senão ceder ao prazer do meu dono.


Meu dono sem dó me puxou com força e me botou de quatro na cama e nessa hora eu já sabia o que me
esperava pois havia desobedecido demais naquela semana, o medo foi aumentando, eu já estava ali toda
exposta para meu dono e ele logo começou os castigos, foi dando palmadas que começaram fracas e foram
aumentando a forca e o ritmo aos poucos, meu corpo após algumas palmadas ia para frente, mas o dono
de mim me segurava e dava palmadas cada vez mais forte, meu bumbum já ardia bastante mas agüentei o
castigo até o fim, o que eu não sabia é que meu dono ainda não tinha acabado o castigo, foi então que ele
começou a me bater com o chicote de couro de várias pontas, a cada chicotada meu corpo tremia de dor e
prazer, a cada chicotada minhas mãos seguravam mais forte os lençóis enquanto meu dono se deliciava
coma  minha dor. Quando ele cansou de me bater, deitou na cama sem deixar de segurar o chicote, tirou
minha venda e a Ball gag da minha boca e mandou que eu sentasse nele e assim fiz prontamente visto que
já não agüentava segurar tanto prazer e cavalguei no dono deliciosamente como uma verdadeira cadelinha,
o prazer foi aumentando cada vez mais até que meu dono enfim me permitiu gozar, foi o melhor gozo de
toda a minha vida, foi maravilhoso e inesquecível em seguida meu dono também gozou e assim
terminamos o nosso encontro.